origem das coisas
A Origem das Coisas

Quando, Onde, Como, Por Quem…

 
   

Conhecido mundialmente pela fundação com o seu nome, Alfred Nobel foi o criador da dinamite em 1866.

Este químico e inventor sueco começou em 1860 a fazer experiências com nitroglicerina, a qual tinha conhecido através do italiano Ascanio Sobrero, que por sua vez a tinha criado em 1847.

Alfred Nobel pretendia aplicar a capacidade explosiva da nitroglicerina na engenharia civil mas para isso tinha de conseguir uma forma de a tornar muito mais estável já que no seu estado puro é extremamente instável e perigosa o que tornava  o seu transporte e manuseamento quase um suicídio.

Para chegar ao seu objectivo, decidiu que a melhor abordagem seria usar materiais porosos, absorventes e inertes para absorverem a nitroglicerina e a tornarem menos perigosa. Resolveu usar sílica, pós de cerâmica, argila seca, carvão e matérias sedimentares, mais precisamente, terras diatomáceas. Conseguiu assim uma massa moldável que baptizou como “Dinamite”.

Alfred Bernhard Nobel, químico e engenheiro sueco

Em 1867, obteve a patente da sua criação e a partir daí foram muitas as empresas de construção, mineiras e militares que fizeram enormes encomendas desse explosivo seguro.

Num ápice a produção de nitroglicerina passou de 11 toneladas no ano de 1867 para 1350 toneladas em 1872, devido á enorme procura de barras de dinamite.

Com o passar dos anos a dinamite acabou por ser por compostos explosivos tecnicamente mais eficazes e também mais seguros, uma vez que a dinamite, para além de ser muito sensível às temperaturas, quando fica armazenada por longos períodos sofre um corrimento da nitroglicerina para o seu exterior, tornando-a muito perigosa.

Categoria(s): Materiais