origem das coisas
A Origem das Coisas

Quando, Onde, Como, Por Quem…

 
   

Diz-se que a celebração do Dia de Acção de Graças, (Thanksgiving Day, no original) começou em 1621 na cidade de Plymouth, em Massachusetts.

No entanto existem registos que demonstram que antes de 1621 havia outras celebrações da Acção de Graças.

O primeiro destes registos refere a data de 8 de Setembro de 1565. Pedro Menéndez de Avilés, um explorador espanhol, liderou um grupo de 600 imigrantes espanhóis até à Flórida, tendo aí fundado a cidade de St. Augustine.

Quando atingiram a costa da Flórida e devido à perigosidade da viagem, os sobreviventes realizaram uma festa a dar graças a Deus.

Também a cidade de San Elizario, situada em El Paso, no Texas, está registada como tendo sido outro local de uma Acção de Graças pioneira.

Don Juan de Onate, outro explorador espanhol, liderou um grupo de 500 colonos e 7000 cabeças de gado, (incluindo cavalos, bois e vacas), desde a cidade de Chihuahua até ao local que hoje é conhecido como o Novo México.

A caravana de pessoas e animais viajou durante semanas a fio através do deserto até finalmente chegar às margens do Rio Grande, perto de San Elizario. Os colonos, exaustos mas satisfeitos por encontrarem água e por estarem no final da sua longa odisseia, resolveram realizar uma festa de agradecimento, celebrando uma Missa de Acção de Graças seguida de um banquete feito com peixe, aves e cervo. Esta celebração ocorreu no dia 30 de Abril de 1598.

Mas na história do Dia de Acção de Graças estes eventos não são geralmente considerados como os primeiros. Isso provavelmente deve-se ao facto de que as celebrações actuais são uma continuação das celebrações de Acção de Graças que tiveram lugar em Plymouth.

Em 1620 cerca de 102 puritanos protestantes conseguiram fugir da perseguição religiosa que sofriam na Inglaterra, usando o no navio Mayflower para chegar ao Novo Mundo. Após 66 dias de uma viagem marcada pela fome e pelas doenças  chegaram ao seu destino, mas na luta contra o tempo pra construírem as suas casas antes da chegada do inverno, apenas sobreviveram cerca de cinquenta pessoas.

E se não fosse a ajuda que no dia 16 de março de 1620 receberam de dois índios americanos, (Samoset  e Squanto), que também falavam inglês, provavelmente poucos ou nenhum teria sobrevivido. Os índios ensinaram-os a extrair a seiva das árvores, a evitar plantas venenosas, a lavrar, a plantar milho e outros alimentos e a caçar.  Foi graças a essa ajuda que os peregrinos que restaram conseguiram sobreviver no Novo Mundo.

No ano seguinte, chegada a época das colheitas, que era no mês de Outubro, os recém chegados ficaram deslumbrados com a fartura. De repente existia comida mais do que suficiente suficiente para conseguirem atravessar o inverno.

Como forma de comemoração, o governador dos peregrinos, William Bradford, decidiu realizar um banquete durante três dias, para agradecer a Deus a grande colheita de desse ano e convidou os nativos norte-americanos para também lhes agradecer os seus preciosos ensinamentos que os salvaram da fome e do frio.

Gravura da primeira celebração de Acção de Graças

Assim, os historiadores consideram aquele dia do ano de 1621, como o primeiro Dia de Acção de Graças, por representar o símbolo de solidariedade e de fraternidade entre povos de culturas diferentes.

Com o passar dos séculos o dia de Acção de Graças tornou-se uma tradição anual, tendo sido o presidente Abraham Lincoln, quem declarou a última quinta-feira de Novembro como a data para a sua celebração.

Esta tradição foi seguida desde então. A única excepção foi quando o Presidente Franklin Roosevelt entendeu que deveria ser mudada para a terceira quinta-feira de Novembro.

Na comemoração do Dia de Acção de Graças existem certos alimentos  que estão sempre presentes nas refeições. O primeiro e indispensável é o peru assado. Outros alimentos populares  são o puré de batata, o molho de arando e o milho doce.

O acto de dar graças a Deus é realizado antes de se iniciar a refeição. Apesar da Acção de Graças  se ter tornado um feriado secular, muitas pessoas ainda oram ou dão graças antes das refeições.

O Dia de Acção de Graças também significa viagens e férias. Nos EUA, este dia e o dia seguinte são ambos feriado. Para escolas e faculdades, essa paragem dura até cinco dias. O dia seguinte é chamado Black Friday ou o início oficial da temporada de Natal.

Apenas como curiosidade, na mitologia grega a cornucópia representa uma importante simbologia nas festividades de Acção de Graças. Originária do latim “cornu copiae”, o seu significado é “corno da abundância”, que na mitologia grega se traduz na imagem de um chifre de cabra que foi seduzido por Zeus para realizar toda a produção desejada pelo seu dono.