origem das coisas
A Origem das Coisas

Quando, Onde, Como, Por Quem…

 
   

Regra geral, para se ser um bom empresário deve-se ter criatividade e audácia. E foram precisamente estas duas características que motivaram King Camp Gillette a seguir em frente.

Era uma quente e estival manhã de 1895 quando, ao fazer a barba, um instante de inspiração fê-lo imaginar um instrumento que iria revolucionar para sempre a nossa forma de barbear.

Ao constatar que para se conseguir fazer a barba apenas era necessária a extremidade duma lâmina de navalha, (e não a sua totalidade), decidiu fabricar uma pequena lâmina de aço que fosse descartável. Caso conseguisse, as antigas lâminas que necessitavam de amolador deixavam de ser necessárias.

Na altura todos os empresários dessa área lhe disseram que era impossível fabricar-se uma lâmina tão pequena e que, ao mesmo tempo, proporcionasse um bom corte e fosse suficientemente barata para se poder deitar fora após algumas utilizações.

Mas K. Gillette não se deixou desanimar. Ajudado pelo engenheiro mecânico William Nickerson, formado no MIT, conseguiu resolver os problemas técnicos e juntos, em Setembro de 1901, criaram na cidade de Boston a empresa Gillette Safety Razor Company, cujo capital inicial de 5 mil dólares foi avançado pelo amigo John Joyce.

Em 1903 começaram a produção em série e logo no primeiro ano foram vendidos 51 aparelhos e 168 lâminas, que custavam 5 dólares o suporte e 1 dólar o pack de 20 lâminas. Sem esquecer a protecção da sua invenção, K. Gillette obteve a patente do seu aparelho de barbear em Novembro de 1904.  E em boa hora o fez pois nesse ano o negócio subiu em flecha, tendo sido vendidos 90 mil aparelhos e 12 milhões de lâminas.

A patente da invenção de K. Gillette

Chegada a Primeira Guerra Mundial, o governo americano encomendou 3,5 milhões de aparelhos e 36 milhões de lâminas para uso dos seus soldados na guerra. Mais do que qualquer campanha de publicidade ou marketing, esta foi a forma por excelência do novo método de barbear ser difundido. No final do conflito, centenas de milhares de jovens adquiriram o hábito de se barbearem em casa em vez de irem ao barbeiro. Escusado seria referir que a mesma situação ocorreu após o final da Segunda Guerra Mundial.

Em 1952 a empresa alterou a sua designação para The Gillette Company. A partir deste ano iniciou-se uma evolução constante do produto, com sistemas de lâminas duplas, triplas e oscilantes sempre com o objectivo de proporcionar o melhor desempenho e conforto no barbear.

Em 2005 a Procter & Gamble adquiriu a empresa pela quantia impressionante de 57 biliões de dólares.

Curiosidades:

– King Camp Gillette era funcionário da Companhia de Selos de Baltimore;

– No início as lâminas eram embaladas, uma a uma, em papéis com o retrato e a assinatura de King C. Gillette;

– Cerca de 1 Bilião de pessoas usam um produto Gillette todos os dias;

– A Gillette está presente em mais de 200 países e dá emprego a aproximadamente 29.000 pessoas;