origem das coisas
A Origem das Coisas

Quando, Onde, Como, Por Quem…

 
   

A história do Nescafé começou no início dos anos 30 no Brasil. Uma excessiva produção mundial de café originou uma descida acentuada da procura do produto no mercado internacional e consequente queda dos preços.

 O Brasil era na altura o maior produtor de café e a produção excessiva criou no país uma crise profunda, chegando a ser destruídos, entre 1931 e 1938, cerca de 65 milhões de sacos de café.

Perante esta grave situação nacional, o governo brasileiro pediu a Louis Dapples, que na altura era o presidente da Nestlé, que iniciasse um processo de investigação que conseguisse criar uma forma de se conservar o café da mesma forma como a Nestlé já fazia com o leite em pó.

Durante sete anos Max Morgenthaler e Vernon Chapman orientaram um processo de intenso trabalho que culminou num produto em que o café havia sido misturado com hidratos de carbono, de forma a preservar o seu sabor e aroma, e ao qual bastava juntar água para ser transformado num delicioso café.

Em Abril de 1938 o novo produto foi testado na fábrica suíça da Nestlé e no ano seguinte, acabada a fase de testes com sucesso, foi lançado no mercado como o primeiro café solúvel do mundo. Teve um sucesso considerável e essa conquista fez com que chegasse rapidamente aos mercados de França, Reino Unido e Estados Unidos.

A embalagem original do Nescafé

Chegada a Segunda Guerra Mundial a sua distribuição e divulgação na Europa ficou comprometida mas a sua expansão continuou no continente americano. Este facto acabou por vir a ser fundamental pois após os Estados Unidos acabarem por ter de entrar na guerra, devido ao ataque a Pearl Harbour, a rapidez e facilidade da preparação do Nescafé fez com que o exército americano o adoptasse como parte integrante das rações diárias dos soldados.

Por essa altura a produção de Nescafé da fábrica da Nestlé americana era toda exclusivamente para o exército americano, o que se traduzia em cerca de um milhão de caixas.

O fim da guerra e o aparecimento da televisão como meio de comunicação veio contribuir para a publicidade do produto o que levou ao surgimento de centenas de milhares de novos clientes, criando uma procura por Nescafé sem qualquer precedente.

No ano de 1952 na cidade de St. Menet, em França, o Nescafé começou a ser produzido com 100% de grãos torrados, sem qualquer outro aditivo, tendo chegado ao mercado dois anos depois como o primeiro café 100% solúvel em água.

Curiosamente, o país onde teve origem o Nescafé, o Brasil, apenas o recebeu no seu mercado em 1953, ou seja, 15 anos depois da sua criação. Este enorme atraso deveu-se exclusivamente à enorme pressão que os produtores de café torrado e moído fizeram contra a sua entrada. Mas ficou provada a excelência da qualidade do Nescafé pois nessa década as vendas triplicaram o que tornou o Nescafé o produto mais valorizado dentro da Nestlé.

Em 1961 as originais latas foram substituídas pelos frascos de vidro com tampa vermelha e nos anos de 1966 e 1967 o processo de fabrico foi refinado usando-se sistemas avançados de desidratação e congelamento para preservar o aroma, bem como o sistema de aglomeração que permitiu fazer o Nescafé em pequenos grânulos, melhorando assim a sua solubilidade com a água.

Desde então o Nescafé tornou-se num produto de excelência no meio dos seus consumidores, culminando em 2006 com o lançamento da linha Dolce Gusto, constituído por máquinas de bebidas com recurso a cápsulas, proporcionando sabores como o café lungo, o café expresso, o café moka, o cappuccino, o latte macchiato, o chococino e diversas outras variantes.

Desta vez o Brasil foi o primeiro país da América do Sul a receber o produto, seguido em 2011 pela Argentina. O sucesso foi estrondoso e actualmente o sistema Nescafé Dolce Gusto é líder de mercado em mais de 20 países.

Curiosidades:

– a cada segundo são consumidas cerca de 3.000 doses de Nescafé no mundo, o que o faz ser o café solúvel mais consumido no mundo.

– o nome “Nescafé” deriva da junção das três primeiras letras da marca “Nestlé” com a palavra “Café”.

– na Austrália o Nescafé Classic é conhecido como Nescafé Blend 43. Isto deve-se a um simples facto: são necessários 43 grãos de café para fazer uma dose de Nescafé.

4 Responses so far.

  1. Andrey Nunes Grellert diz:

    É maravilhoso poder saber sobre a origem dessa marca tão presente em nossas vidas, gostei muito da matéria, e é nesse site que pude ver pela primeira vez uma lata de Nescafé original, que nesse período difícil de quarentena nunca falte em suas mesas um delicioso café, que Deus nos abençoe.

  2. Alessandro diz:

    Gosto muito de Nescafé. Tomo diariamente.
    Bela história.

  3. Muito bom saber a origem das marcas.!

  4. Ronaldo diz:

    Muito interessante há história da marca gostei de saber há origem do produto